Depoimentos

 

"Ser mãe de uma criança especial muda toda sua vida. De repente não é mais a gravidade que lhe segura nessa terra. É o seu filho. É um amor tão grande que dói. É estar 100% do tempo na defensiva. Nem todo mundo aceita o diferente, nem todo mundo quer o diferente por perto. Ver isso acontecer com o seu filho é uma das piores dores dessa vida. Por que não? Ele é só amor. Só conhece o amor. Só oferece o amor... Busquei a metodologia Waldorf e em especial o Jardim de infância Florescer após viver essa exclusão. Eu queria um lugar que ele pudesse crescer e aprender através da felicidade, que a diferença de quente e frio é um delicioso banho de mangueira em um dia de calor e não um espírito gelado; que alimentar um animalzinho ou amassar um pão e dividir com o amiguinho alimenta mais a alma que o estômago; que lutar com seus medos interiores e finalmente alcançar o topo da casinha na árvore ensina mais sobre vencer que a rivalidade de um jogo; que cantar em roda de mãos dadas e esperar o outro aprender a letra ensina mais sobre união que sobre canto, que cuidar da horta da escola nutre mais a nossa responsabilidade com esse mundo que temos a nossa disposição que se alimentar de forma saudável... Ser uma família Waldorf envolve tão mais que deixar sua criança sob os cuidados das professoras e buscá-las no final do dia. Somos tantos e tão diferentes mas somos um. Vivemos juntos, conhecemos as particularidades das outras famílias, nos unimos e nos salvamos. As vezes isso significa apenas uma carona em um dia corrido, as vezes isso significa um abraço em um dia triste. Mas a entrega é a mesma. Vejo tantas pessoas de fora compreenderem tão mal a proposta da pedagogia Waldorf como se o ato de aprender fosse secundário. Essa é a maior inverdade que já presenciei. O ato de aprender é ainda mais evidenciado por nós, mas concomitante ao aprender intelectual não negligenciamos o aprender emocional. É um aprender para a vida e pela vida. Moldar o caráter e o coração de um futuro adulto em seu momento mais fecundo. É exatamente por isso que o envolvimento das famílias nos é tão imprescindível e especial. As crianças crescem vendo suas famílias doarem seu tempo por eles, crescem sabendo que terão suporte, respeito, livre arbítrio e carinho... Crescem aprendendo a dar o tempo necessário de cada evolução e sabendo lidar com as diferentes emoções que a vida lhe abraça... 'Quem tenta ajudar uma borboleta a sair do casulo a mata. Quem tenta ajudar um broto a sair do casulo o destrói. Há certas coisas que não podem ser ajudadas, tem que acontecer de dentro para fora.' Rubem Alves Minha eterna gratidão a essa escola de vida, essas crianças, essas professoras, essas famílias, que ao darem o tempo necessário do Dudu florescer o ajudaram como ser humano. Ele é feliz com vocês. Ele é outra criança com vocês. Ele aprende todos os dias com vocês. Ele não era diferente aos olhos de vocês, ele era amor e vocês o amaram. O meu coração de mãe, outrora tão defensivo, vive a plena entrega com vocês. Gratidão."

– Roberta Protetti (mãe do Eduardo)

 

"Ter nossas filhas em uma escola Waldorf fez toda diferença na vida da gente! Temos a segurança que é o melhor lugar para o desenvolvimento delas, numa infancia saudável, rica de aprendizado, e sustentável pois vai além do que acontece na escola. O que aprendemos lá nos orienta na educação delas em casa, nos conscientiza  sobre a melhor forma de agir quando é preciso e até de não agir, quando devemos  deixar a infância se manifestar e ser vivida sem a nossa interferência! Nos ajuda a respeitar o espaço das crianças e as crianças a respeitar o nosso espaço, fazendo um grande bem pra toda familia!" 

– Luciane (mãe da Sofia e da Alice)

 

 

"Acredito que houve um divisor de águas no momento em que matriculamos nosso filho mais velho, que era único na época, em um jardim de infância Waldorf. É claro que em nossa família sempre existiu muito amor entre todos os integrantes. No entanto, as professoras especiais com quem tivemos a sorte de nos deparar nos mostraram que não é somente de amor que uma criança se alimenta, se nutre, se educa. Aliás, até esse ingrediente, o amor, precisa ser bem dosado. Em cada reunião pedagógica absorvemos importantes informações sobre o que serve e o que não serve na educação da criança. Descobrimos o quanto o caro e sofisticado é supérfluo e não faz pra eles a menor diferença. O que as crianças querem mesmo é estar com os pais, não comprando coisas, mas simplesmente estar, olhando uma flor, apreciando um lago, vendo os animais, conversando, ou lidando com plantas, ajudando nos serviços domésticos. Através dessa maravilhosa pedagogia passamos a valorizar mais esses momentos simples e tão especiais, aprendemos a fazer em casa, com as crianças, coisas que já há muito não integram mais a vida da maioria das pessoas, que preferem  comprá-las prontas, como o pão, e com isso percebemos que havíamos nos esquecido do prazer de sovar a massa com as crianças e sentir o aroma do pão assando. Assim, nesses sete anos em que fazemos parte dessa “família”  notamos que os benefícios dessa pedagogia tão especial não atingem apenas as crianças, mas envolvem e até modificam a vida de toda a família. E isso reflete, sem dúvida nos principais protagonistas de toda essa estória, os pequenos, que crescem felizes, seguros, equilibrados, e vivem a infância de maneira plena, onde o brincar é sua principal e mais importante atividade."


– Denise (mãe do Tiago e do Gustavo)

 

 

"Para se saber como é ter um filho na Florescer, basta conhecer as pessoas que compõe a equipe da escola. É claro que nesta idade é importante que a criança brinque, seja livre para explorar um espaço seguro e na natureza (o que não falta na Florescer), porém, aquilo que eles mais precisam ao voar do ninho de casa, é encontrar um outro ninho, um pouco maior é claro, com regras um pouco menos exclusivas, porém, sempre pronto para acolhê-los, com calor, proteção e afeto. Estas condições ideais para o desenvolvimento de uma criança são abundantes e garantidos na Florescer. 

 

Além disso é preciso dizer um pouco sobre como a Pedagogia Waldorf é conduzida nesta escola. Tal como proposto por seu idealizador, a Antroposofia circula na escola a partir dos resultados que podemos observar no desenvolvimento das crianças. Ao ver o desenvolvimento do João, me sinto chamado a saber mais sobre a pedagogia, a me engajar e a compreender melhor a razão de tal ou qual acontecimento na escola, sem pressões. São organizados reuniões e grupos de estudos para os pais nos quais estas e outras questões são discutidas e esclarecidas e, naturalmente, um processo de auto- educação acontece. O engajamento dos pais, princípio base da escola, é muito saudável e produtivo para todos pois cria um movimento social de cultivo de valores e atitudes interessantes ao desenvolvimento do tripé: pais-filhos-escola. 

 

Se você estiver disposto a compreender a paternidade (ou maternidade) como um processo de auto- transformação e estiver pronto para vivê-lo com mais consciência, a escola Florescer é capaz de lhe dar as ferramentas necessárias! Posso dizer que estou muito satisfeito com o meu filho na Florescer.... mas posso também dizer que estou cada vez mais satisfeito comigo mesmo como pai! Valeu Florescer!"

– Pedro (pai do João)

© 2020 Florescer Jardim de Infância Waldorf - Todos os direitos reservados

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now